Composição lateral com bokeh

Prezados:

A partir mesmo dos tópicos relacionados ao desfoque, produzi esta aqui, de composição lataralíssima, mas interessantemente, e talvez por isso, de grande envolvimento espacial.

http://img227.imageshack.us/img227/3936/1363684kh7.jpg

Impressionante. Fantástica… Que bokeh lindo. Das tuas fotos que ja vi, essa é uma das minhas favoritas…

Que lente foi?

Muito legal, compondo com o fundo desfocado.

Obrigado, Roberto. Foi a Jupiter-9 85mm, a qual é uma Sonnar 85mm f2. O diafragma usado eu creio ter sido f4 (lente mecãncia não grava exif -risos).

Eu mais ou menos planejei a foto, e quis incluir na lateral minha filha e a estatueta mineira do Vale do Jequitinhonha com uma figura de mulher.

Muito legal, compondo com o fundo desfocado.
Foi exatamente o que quis fazer, fazer um desfocado mas com elementos que compusessem a foto.

O engraçado é que como botei o assunto bem na lateral há uma tendência de interpretação perceptiva da foto ter uma outra metade oculta para a direita, assim a lente 85mm que se torna 135mm-equivalente na digital termina dando impressão de ambiente em grande angular. Aprendi mais uma.

Muito legal, compondo com o fundo desfocado.
Foi exatamente o que quis fazer, fazer um desfocado mas com elementos que compusessem a foto.
E ficou excelente. Parabéns!

Obrigado, Marcelo.

Quem disse que pensar atrapalha? -risos. Essa foto nasceu daquela conversa sobre DOF e linguagem.

Ivan, se entendi o que você chamou de “envolvimento espacial”, me parece que é um envolvimento “às avessas” (na falta de expressão melhor). Porque além do desfoque do segundo plano, o olhar da sua filha (muito expressivo) se dirige para fora do quadro, na verdade a impressão é de que ela está olhando para o observador da foto. Essa composição, com a sua filha na lateral, me provocou duas leituras cronologicamente separadas:

A primeira seria a de que ela está alheia ao quadro, e o observador vai então procurar no segundo plano o que não interessa a ela.

A segunda, que acho mais interessante, seria a de que a sua filha está compartilhando o espaço com o observador, como que abrindo/mostrando o espaço para que o observador enxergue o segundo plano (talvez efeito da posição lateral e do olhar dela dirigido ao observador), mas como o segundo plano está desfocado, o olhar se volta novamente para sua filha, que estaria dizendo silenciosamente “Viu o que está atrás?” Acho que assim se faz um belo jogo.

A impressão que tive foi dela estar fora da imagem e olhando para o observador como quem quer dizer (ou está dizendo) algo.

Nossa… Essas lentes espaciais são realmente coisa do outro mundo!!
Excelente! Particularmente, sua melhor foto.

E muito interessante o que o Carlos Magalhaes escreveu!

Minha leitura é mais parecida com a segunda. Na posição em que ela está é como se ela saísse da frente do observador para não atrapalhar a fruição do espaço, mas como o espaço é percebido desfocado, o olho do observador volta a ela. Assim o espaço lateral à esquerda fica como uma metade do espaço total, parecendo visada de GA, sendo contudo visada de tele.

Cobrei da minha filha: “você disse que me diexaria tirar uma foto sua ontem (dia dos pais).” Aí tive certa liberdade de posicioná-la. Fiz umas três fotos. Na terceira vi que a posição da cabeça estava mais legal. É esta.

Mas acho que além da foto há um jogo legalzinho ligando a foto com o papo do desfoque. Isso traça um processo criativo.

Obrigado pelo comentário, Carlos.

A impressão que tive foi dela estar fora da imagem e olhando para o observador como quem quer dizer (ou está dizendo) algo.
É mais ou menos assim que entendo a foto também.

Bela foto, mas o bokeh produzido por essa lente é meio estranho…
Sabe quantas lâminas tem o diafragma?

Bela foto, mas o bokeh produzido por essa lente é meio estranho... Sabe quantas lâminas tem o diafragma?
Concordo com o Gabriel. O bokeh produzido pela lente Jupiter-9 85mm está muito feio, não possuindo a característica desejável de misturar suavemente as cores e formas dos elementos fora de foco. O bokeh apresenta texturas e linhas muito intensas, o que distrai demais o olhar do assunto principal da composição. Na minha opinião pessoal, a lente em questão não se presta a este tipo de fotografia com reduzida profundidade de campo.

A qualidade do bokeh não é resultado apenas do número ou curvatura das lâminas do diafragma, mas principalmente dos elementos ópticos que constituem a objetiva. Se não me falha a memória, o excesso de correção (over-correction) da aberração esférica é que normalmente dá origem a esse tipo de bokeh “poluído”, cujos pontos de luz fora de foco teriam as bordas mais luminosas que o centro. Assim, lentes que apresentam um bom bokeh representam os pontos de luz (highlights) fora de foco como figuras geométricas com bordas menos luminosas que o centro, ainda que sejam polígonos e não círculos (devido ao uso de poucas e/ou simples lâminas no diafragma). Há pessoas, inclusive, que preferem que os pontos luminosos nas áreas fora de foco sejam poligonais, ao invés de circulares, por razões artísticas; mas aí trata-se unicamente de uma questão de gosto.

[]s

De bokeh eu não entendo, mas o fato do bokeh da Júpiter apresentar texturas e linhas muito intensas favoreceu o tipo de foto que o Ivan queria fazer, pois o fundo desfocado faz parte da composição dessa foto.

De bokeh eu não entendo, mas o fato do bokeh da Júpiter apresentar texturas e linhas muito intensas favoreceu o tipo de foto que o Ivan queria fazer, pois o fundo desfocado faz parte da composição dessa foto.
Aquilo que é amargo para uns, é doce para outros ;)

Para o meu olhar, bokeh realmente agradável e natural é aquele produzido por uma objetiva como a Minolta STF 135/f2.8. Veja um exemplo (a foto não é minha):

Observe que os elementos em segundo plano, fora de foco, fazem parte integral desta composição (ainda que esta não seja das melhores), mas estão muito mais harmonizados com o primeiro plano por apresentarem um “desfoque” mais natural, pelo menos ao meu ver. No exemplo do Ivan, o segundo plano “grita” demais, distrai e não é agradável aos meus olhos.

[]s

EDIT: Hospedei uma cópia da foto no ImageShack, pois ela aparentemente não está abrindo à partir da fonte original.

Também não entendo, Marcelo. O fato é que a minha ignorância me permite achar muito bonito o bokeh, combinou com o assunto…

Herman: não apareceu a foto.

César,

Realmente achei o bokeh lindo e suave (abri a foto diretamente, não está abrindo pelo fórum), mas será que a intenção do Ivan não era que o desfoque fosse marcante e não suave. São tipos de composição completamente diferentes e para a composição do Ivan achei o desfoque interessante.

abs,

Só quem pode responder isso é o próprio Ivan.

Mas fica meu pitaco: Eu imagino que não seja um efeito desejado a princípio. Pode até ter tido seu valor nesta composição, mas acredito que o Ivan procurou um desfoque homogêneo, mas as características desta lente não permitiram.
A maioria dos fotógrafos procura uma lente com o bokeh “creamy”, ou seja, com um desfoque bem uniforme e suave.

Marcelo, realmente não saberia dizer qual foi a intenção do artista, mas para mim a imagem resultante desagradou. Mais uma vez, para o meu gosto pessoal, acho o bokeh da foto do Ivan muito agressivo aos olhos e destoa completamente da beleza e do olhar plácido da modelo; na verdade, eu não consigo para de olhar para o bokeh e suas formas/texturas, ignorando quase que completamente a modelo que, ao meu ver, seria o assunto principal da composição (que acabou ficando secundário) e cujo plano de fundo teria como objetivo apenas complementar o sentido/emoção que o artista tentou exprimir na foto (e não atrair toda a atenção para si).

[]s