DSLR ou Não

Bem, como a maioria aqui sabe me desfiz da minha FZ15. Havia surgido uma boa oportunidade de pegar uma FZ15 “nova” (que uma prima trouxe do exterior e não havia sequer retirado da caixa), não pensei muito vendi a outra, pois adoro a câmera, sem dúvida muito a frente de outras da mesma categoria e pelo valor, e ficar mais algum tempo com uma zerada então.

Mas nesse meio tempo surgiram alguns fatores para bagunçar as idéias.

Uma amiga que tem empresa no exterior pode me trazer em relativamente pouco tempo uma D50, com duas lentes uma razoável-boa e uma básica (para começar), valor R$2500 aproximadamente.

Segundo, após ver um teste aqui no fórum do Ivan e do Leo sobre recuperação das luzes, ver tbm a enorme quantidade de detalhe que fica num raw (embora eu saiba que não teria paciência para usar sempre), caio num review da D50 que classifica ela somente abaixo da Fuji S3 nesse quesito, latitude, ficando acima de outras câmeras, inclusive 20D.

Ainda, o visor decente de uma reflex, a pegada, lag próximo ao zero, foco rápido, usabilidade, enfim, encontrei mil razões para ter a câmera.

Complicou quando entrou minha auto-crítica e lembrei de usuários comprando reflex por todo lado, sem investir em lentes e tbm sem usá-las. Tenho que ser honesto, me amarro em foto, mas não fotografo todo dia, é eventual. Imprimir tbm, normalmente uso 10x15 e Web, eventualmente impressões maiores.

De outra mão, eu gosto de qualidade, penso tbm que seria um instrumento de aprendizado e se algum dia desejasse uma impressão maior teria essa possibilidade, mas principalmente teria fotos documentais de qualidade, minha idéia a longo prazo é essa, encontrar algum meio de colaborar com alguma mídia (não sendo presunçoso, mas a NatGeo tem muitos colaboradores não profissionais e que não desejam ser profissionais).

Então fica a pergunta (que talvez muitos se façam, por isso achei o assunto mais filosófico do que simplesmente sobre equipamentos e postei no offtopic), vale a pena essa compra dentro das condições que coloquei acima ou isso é influencia do capitalismo Yankee, consumismo desenfreado, enfim, botar dinheiro fora.

Vale a pena deixar R$3000 a 4000 guardados dentro do armário para usar em 2 viagens por ano, alguns finais de semana e programas eventuais quando temos vontade de fotografar? Vale a pena investir tanto num hobbie?

Alguém que tenha trocado sua compacta por uma reflex, mesmo fazendo uso mais familiar e eventual da câmera poderia tbm comentar.

Guss, a opinião que vou dar aqui talvez não seja a que você está esperando, mas é o que me veio à mente ao ler o tópico.

Venho acompanhando há algum tempo as suas dúvidas em relação ao custo/benefício que você teria com diferentes tipos de câmera. Realmente existe esse consumismo desenfreado em relação às Dslr. Eu mesmo tive uma atitude meio “impulsiva” ao comprar a minha, mas tratava-se de uma oportunidade que apareceu, de uma graninha que não estava esperando, e resolvi fazer esse investimento (mas claro que também fiquei um bom tempo pesquisando muito sobre as opções que teria, sobre as minhas necessidades, até decidir pela XT). No meu caso, não me arrependi nem um pouco até hoje. Pelo contrário, cada vez estou mais encantado com essa câmera. Mas isso não vem ao caso…

O ponto que acho importante é o seguinte: você está fazendo muita pesquisa antes de tomar essa decisão. Está procurando ver tudo o que uma reflex poderá te oferecer, o quanto você irá usá-la, o custo que isso acarretará, etc. Ou seja, a decisão que você tomar já não se resume ao simples consumismo. Será uma decisão consciente, qualquer que seja ela. Sinceramente, se você achar que deve comprar, compre sem se preocupar. Com as informações que já possui, com a base sobre a qual você tomará essa decisão, você certamente não se arrependerá. Pelo contrário, o mais provável e que acabe vendo ainda outros pontos positivos a partir da experiência prática que terá com a câmera.

Uma outra coisa que você pode pensar: se seu uso não será intenso, você terá essa câmera por muuuito tempo. Para mim, que não sou profissional e não uso a câmera a toda hora, isso significou desde o começo um investimento de longo prazo, em relação ao qual eu poderia ir fazendo melhorias progressivas à medida em que tivesse interesse (e verba).

Além disso, se por um acaso você comprar a câmera e ser arrepender, você pode tranqüilamente vendê-la, inclusive por um preço maior do que está pagando agora.

Bom, como falei no início, não sei se meu comentário ajuda. Mas é realmente como eu vejo a sua situação.

Um abraço!

Bruno, talvez eu opte por esse caminho mesmo.
Confesso que tem toda história da intimidação - indiscrição - de uma DSLR, mas a FZ15 não era pqna.
Mas o que mais está me levando a pensar numa D50 é a mesma razão que o Leo (penso eu que foi isso) escolheu a S3. Latitude. Ela é a primeira cam abaixo da S3 em latitude, dynamic range.
Tava olhando umas fotos que fiz no verão nas cataratas, em Foz, que tristeza cara, muita coisa estourada e sem outra opção simplesmente pq se não estourasse perderia todos detalhes em médias luzes.
E tbm me animei pq uma lente q todo mundo fala mal, li em dois reviews que não é ruim como dizem, justamente o contrário, ambos reviews dizem que não vale a pena pagar pela 70-300 D ao invés da G, dizendo que ambas são medianas igualmente e que o elemento ED é só marketing.
É uma compra de longo prazo sem dúvida.
Só fico meio assim de colocar tanto dinheiro num equipamento para uso amador e se vou continuar fotografando sempre.
Mas uma coisa é certa, encontrei elementos reais para trocar de câmera, mesmo que eu não troque, razões há, era essa a principal dúvida.

É, você não vai se arrepender, não. E sobre o fato de chamar mais a atenção, eu não sei no caso da D50, mas já saí algumas vezes para fotografar com o Georges e posso te dizer que praticamente não há diferença nesse quesito entra a FZ-15 e a XT. Para quem não conhece, elas podem parecer idênticas. Claro, com uma 100-300 montada já muda um pouco, mas eu nunca tive problema desse tipo. Como a D50 não muito maior do que a XT, essa preocupação eu descartaria.

Eu só fiquei um pouco receoso com a qualidade de imagem da D50 que o dpreview mostra nesse comparativo. Como, em um comparativo realizado pela FM entre as lentes que estão sendo usadas nesse teste, a da Nikon apresentou maior nitidez, fico meio preocupado…

Abraço!

Oi, Bruno. Você quis dizer menor nitidez? Penso que sim.
Eu tbm havia visto isso já, mas pelo que li ela é um pouco mais soft mesmo em função do sensor, não conheço tbm as lentes 50mm que foram utilizadas. Vou fazer alguns testes, o Dpreview comenta que embora soft elas respondem bem ao USM.

Eu não sei se essa troca irá acontecer agora, talvez demore de 6 meses a um ano, mas esse negócio da latitude dela realmente me deixou com vontade ter a câmera.

Esse comparativo é curioso, porque em ambas foi utilizado JPEG e uma prime 50 mm f/1.8… O que me parece de cara, é o seguinte: 1) tratamento mais pesado em JPEG da XT, considerando redução de ruído, sharpness e contraste; 2) talvez um melhor desempenho da 50 mm da Canon, não sei… Bom, agora voltando ao ponto 1, vejam aquela foto da lente. Perceram a textura do fundo, do corpo emborrachado… Tá muito mais contrastada na XT, e aparentemente com menor nitidez também. Haveria redução de ruído imposta ao JPEG aí? E de qualquer forma, como ficaria a D50 com o contraste +1, +2? Será que não alcançaria os mesmos resultados? E com o sharpness +1? Então acho que dá pra deduzir no mínimo uma coisa: a XT trata mais as imagens em “default” no JPEG. Sobre a qualidade da lente, é outro ponto a ser discutido, pois a 50 mm f/1.8 da Canon é famosa pela grande nitidez… Quem sabe isso tenha um peso bom nestes resultados do DPReview também. De qualquer forma a XT impressiona com essa lente :blink:

Oi, Bruno. Você quis dizer menor nitidez?
Exato. Mas as considerações do Georges são interessantes...

Não quero fugir ao tópico, mas só para acrescentar pimenta aos comentários do Georges, o review da XT teve um “saffari” para samples patrocinado pela Canon. A Nikon não pagou “saffari”, então não prejulgando, mas é bom ficar pé atrás. Tbm pq existe a 50mm F1.4 da Nikon bem mais nitida, essa 1.8 do teste custa U$100. Não dá para ter certeza, mas sem dúvida o comentário do Georges tem muita lógica.

Pois é, não digo que o tratamento de uma seja necessariamente melhor que o de outro, mas o que questiono é se dá pra atingir os resultados da XT alterando parâmetros de tratamento do JPEG na D50… Já quanto ao sensor da D50 gerar imagens menos nítidas de forma geral, isso não “peguei” mesmo… Algo discreto tudo bem, afinal muda a distância entre os pixels, e talvez até a latitude ISO creio que possa influenciar aí, mas pra dar resultados tão diferentes… Acredito que haja algo especificamente que tenha falado mais alto aí (tratamento, lente), não?

É, eu confesso que coloquei o comarativo aqui para que o mesmo fosse comentado, pois ele me intriga…

Essa duvida que tens é a mesma que eu tenho, porém, ainda nao tenho dinheiro. mas aproveito esse tempo pra pesquisar e pesquisar.
E com esse lançamento da sony (R1) o negocio ficou pior na minha cabeça. Apartir daí existe a possibilidade do mercado tomar um rumo melhor!

e como o o Bruno falou “Será uma decisão consciente, qualquer que seja ela.”
:thmbup:

Helder, a nova Sony é legal, mas o cara tem que ter a mais absoluta convicção de que não irá mais fotografar em tele. Eu sinceramente penso que a versatilidade de uma reflex pode valer a pena. Para quem reclama que é grande, bom, 90% do tempo será usada com uma lente curta como uma 18-70 (27-105mm), pode ser usada com uma muito curta, 50mm e bem interessante de usar. Eventualmente no meu caso para fotos de viagens ou de surf, usaria uma 70-300.

Daí pagar U$900-990 pela nova Sony… com isso o cara compra uma D50, SD 1GB, 18-70 (boa lente) e uma 70-300 (fraca, mas dá para brincar).

Eu caí num limite, ou compro uma câmera como a nova Fuji 5200, bem menor, ou parto para uma reflex. Adoro a FZ15 tbm, estou me coçando para pegar outra, mas tô cansado de trocar todo ano de câmera.

Eu estou com uma dúvida parecida.
Não sei se pego uma FZ15, ja que todos falam MUITO bem desta câmera.
Porém me ofereceram uma Rebel Usada por R$2100,00.
Então caio em um dilema, eu que não sou fotógrafo profissional, fotógrafo somente com uso amador, e ainda mais agora com o lance de vestibular e tals, estou com o tempo cada vez mais curto.
E também com todo esse lance de ver obturadores dando problema, fico recioso de comprar uma equipamento usado.
E também se eu comprasse essa mesma Rebel, teria problemas no meu orçamento, ja que tenho somente R$1800,00
Sinceramente eu não sei o que faço.

[]ão.

Bruno, sugestão, faça o mesmo que eu, uma economia e decida com calma. Sobre não usar a câmera é minha dúvida tbm, todo caso fotografia é um hobbie, pintores compram boas telas, tintas, estão sempre investindo, então talvez o ideal seja sim comprar uma DSLR, embora eu ainda seja um pouco resistente a idéia. Eu não sei o que é pior, se deixá-la guardada boa parte do tempo ou se quando precisar usar perder boas fotos por um equipamento limitado.

Guss, não sei se posso ajudá-lo, mas sempre tive o sonho de ter um SLR, mais pelo motivo de poder trocar de lente e outras facilidades. Agora com o advento da tecnologia digital e com tantas “perfumarias” em máquinas mais simples, fico mais convicto nesse sentido, perecebo que você está volta para a D50, e eu estou voltado para a 350D, mas mesmo assim chutando alto até uma 20D, agora eu te faço a pergunta: pq a D50 e não a D70s, já que aparentemente a diferença de preço entre elas é pouca? E como você mesmo disse, lente você compra conforme sua necessidade, e seu avanço. Sinceramente, eu não sei se vale a pena comprar uma máquina mais barata, para na diferença comprar cartões, baterias, etc… acredito que se tivesse grana hoje para comprar, até uma 20D kit mais um cartão básico eu compraria e o resto seria para frente.

Acredito que o tema levantando por você pode em muito nos ajudar a decidir o que queremos… pois veja bem o meu caso, hoje não tenho grana para uma FZ15, mas até daria um jeito e me enfiaria numa, pois está US$ 430,00 na loja MTT Panasonic no PY. Agora, novamente como você diz eu não queria ano que vem trocar de máquina novamente, por mais que você consiga vender a que vc tem, a corrida em busca de uma outra máquina, visto que temos lançamentos mensais, para não dizer semanais, será estressante, e fico muito intrigado, pois quando estava atrás de uma filmadora pesquisei quase seis meses, e decide na relação custo x beneficio pela JVC, porém com relação a fotografia, estou tendo muito mais dificuldade em me definir por uma, ainda mais que com o lançamento da A610 da Canon US$ 299,00 na BH, não sei mais o que pesquisar. :wallbash:

Valeu…Espero que haja algum psico-fotografo aqui que possa ajudar… :laughing:

Fernandes, tem mistérios sobre a D50 que pouca gente está explorando, alguns a tratam como sendo inferior a Rebel antiga, é ignorância.

Em alguns aspectos bem particulares ela é superior a várias câmeras bem mais caras.

Exemplo, latitude, uma das coisas mais importantes, só perde para a Fuji S3, sendo superior a 20D e a 350D, por isso não cogito a D70/D70s que tem latitude inferior a todas citadas.

Ela usa SD card, eu já tenho 1GB e leitor SD Sandisk.

Ainda na promoção da BH, o corpo custa U$675 com um 1GB de brinde.

Ela usa óptica Nikon, a meu ver superior - e a Fuji (marca que gosto) pode ainda aparecer com uma DSLR de entrada, me dando mais liberdade de migração que Canon.

Ela é menor, mas não perdeu a pegada perfeita das Nikon, gosto de câmeras menores, mas a XT não é uma opção, não gosto da pegada. O design Nikon tbm é um ponto, acho muito mais interessante e de melhor construção.

A bateria dela dura 2000 fotos.

Embora de mesmo tamanho que a D70/D70s, o sensor é de uma nova geração e o processador tbm, é a DSLR com menos ruído em ISO 1600. A mim parece em muitos aspectos tecnologicamente bem superior a D70 e algo superior a D70s, perde um dial (mas a XT só tem um p. ex.), e perde o controle de flash remoto, mas eu não pretendo fotografar em estúdio.

É a mais rápida. E é a mais barata.

Ooopppaaa… sinceramente eu não sabia de algumas coisas que você falou, principalmente em latitude, a questão da bateria…A questão de iso eu até tinha visto alguma coisa nos preview…agora na questão das lentes… existe uma velha discussão, e infelizmente sobre isto eu conheço muito pouco.

Agora te pergunto, e com relação a interface dela com o usuário tanto na máquina quanto para transferência para o micro etc…, o que você acha?

Com relação a pegada, eu não consigo encontrar aqui em Curitiba, uma loja que possua estas máquinas para verificar esta questão, e mesmo quando encontro um fotógrafo com uma dessas máquinas, fico receoso em pedir para ver a máquia,etc… este é um problema, ter a máquina na mão para poder analisá-la…

Valeu;.;

Da interface não posso falar, não usei muito a câmera… mas a pegada é ótima, tive ela nas mãos, quem usa Canon tbm arrepia qd pega ela.

O que sei é que os tão criticados menus da Nikon parece q foram corrigidos nessa câmera, ao menos o Imaging Resource classifica eles como fáceis de usar.

Agora o fato de a D50, não ter ISO menor que 200, não te incomoda? Ou mesmo pela própria construção da mesma, ele possui atributos e qualidades que dispensam a necessidade de se ter ISO menor…

Acho que é isto… Valeu

Gente, não me leve muito a serio… até há alguns meses a melhor câmara para mim era o que fazia tudo sozinho, bastando eu apertar o gatilho e estava tudo bem… deu para entender, né? Portanto, há uma grande probabilidade de o que eu vou dizer aqui estar completamente equivocada, pois está calcado na parca experiência como um “fotografador” (entenda-se como aquele que aperta o shutter e pronto) que está levando a coisa um mais séria, de uns meses para cá.

Acho que com câmeras digitais não dá para fazer a mesma analogia com as câmaras de filmes, pois a velocidade de evolução era outra. Conheço gente que usa ainda uma câmera canonet ou um pentax k 1000 e tira fotos maravilhosas, mas será que podemos falar a mesma coisa de um digital? Será que a usabilidade de um dSRL terá tanta longevidade de um DSL de filme? As câmeras de filme estão quase todas baseadas no formato 35mm. E os digitais? Acho que em alguns anos, teremos máquinas em que trocaremos as lentes (ah, isso já tem?) e sensores, talvés uns compomentes e firmwares (tive uma visão ou será alucinação, depois de um churrasco que teve aqui), quem sabe.

Acho que independente da escolha, a chance de se arrepender logo em seguida é muito grande. Entretanto, não vejo como atenuar esta possibilidade. Acho que tem que pagar para ver.