Estabilizadores Fajutos

Estabilizadores picaretas

http://info.abril.com.br/imagem/fwa/1172584236710_58.jpg

Olympus X-750: “estabilizador digital”

Um tipo de propaganda enganosa que vem se alastrando é a dos falsos estabilizadores de imagem. Em geral, o fabricante anuncia que a câmera possui um modo de redução de vibração (anti-blur, anti-shake, vibration reduction, image stabilization…). Mas, quando examinamos algumas dessas máquinas no INFOLAB, descobrimos que esse modo simplesmente ajusta a sensibilidade ISO para um valor elevado. Isso reduz as chances de a foto sair tremida, é claro. Mas também aumenta o ruído e, assim, degrada a imagem.

Uma sensibilidade ISO elevada é muito bem-vinda, especialmente se vier acompanhada de um nível de ruído razoavelmente baixo, como acontece, por exemplo, nas câmeras mais recentes da Fujifilm. Mas isso não deve ser confundido com redução de vibrações mecânicas. O estabilizador genuíno detecta os movimentos da câmera e produz vibrações opostas para neutralizar o tremor. Em algumas máquinas, é o sensor de imagem que se desloca para se contrapor às vibrações. Em outras, é um elemento óptico da lente. Esse sistema é encontrado nas câmeras da Panasonic e em alguns modelos de marcas como Nikon, Canon e Sony.

Ao fotografar, um bom redutor de vibrações permite fazer uma exposição quatro vezes mais longa que a recomendável sem esse dispositivo. Se a objetiva tiver uma distância focal equivalente a 100 mm, por exemplo, a maioria das pessoas consegue manter a câmera estável por até 1/100 segundo sem o estabilizador. Com o dispositivo ativado, pode-se fotografar a 1/25 segundo, sem tripé e sem que a foto saia tremida. Isso é muito útil em fotos de paisagens e objetos estáticos, que não requerem velocidade elevada.

O falso redutor de vibrações é, às vezes, chamado de estabilizador “digital” ou “DSP” (sigla de digital signal processor) para diferenciá-lo dos estabilizadores ópticos. Mas essas designações parecem feitas sob medida para enganar o leigo em fotografia. É uma atitude parecida com a dos fabricantes que anunciam o zoom digital da câmera ou o chamado zoom combinado (digital x óptico), em vez de mencionar apenas o zoom óptico, que é o que realmente importa.

http://info.abril.com.br/blog/mauricio/

up.