Filtros UV, usar ou não usar?

Filtros UV, usar ou não usar?
Uma abordagem científica para uma questão polêmica

Sempre que alguém me pergunta qual o melhor filtro UV para uma objetiva, a resposta é a mesma e, regra geral, causa uma baita polêmica: nenhum, não use filtro UV.

O texto completo pode ser lido aqui.

  • só para ter uma referência a esse artigo *

Puxa, eu estava comentando esse assunto hoje em um outro tópico! Obrigado pelo material completo.

E obrigado ao Nelson que desenvolveu a materia.

Abraço,
Fernando

Bom eu sempre disse isso mas nunca tive a iniciativa de escrever um artigo… Mas o pessoal que estava no curso ouviu essa minha recomendação hehehe!

Eu nunca vou comprar um UV na vida, no workshop o Leo quase bateu no Fernando quando viu o UV na câmera dele! :smiley:

Olha Ricardo, o mais impressionante do UV foi um teste que fiz com a S5100 uma vez.

Testei a S5100 com o UV e o volume de erros no foco dela era enorme, quase falei para o dono mandar a câmera de volta para a Fuji, tiramos o UV e a câmera contiuou com inconsistência de AF, mas bem menor, ficou no padrão da S5100 que é uns 7% a 10% de insconsistência, enquanto com o UV chagava a uns 35% de inconsistência.
Isso sem mensurar outras perdas, só os problemas que ele causou para o sistema de AF da S5100 que já é meio fraquinho e sentiu drásticamente a colocação do filtro.

Temos que ter em mente que sempre que a luz atravassa uma superfície ela vai sofrer disperção, e difração (no mínimo) o que pode provocar no mínimo perda de nitidez, escurecimento e aberração cromática.
Fora que altera o perfil ótico da lente e pode causar reflexos internos (flare) dentre outros problemas.
Isso considerando um filtro bom, os ruins então nem se fala.

Eu usava o filtro UV paras proteger a lente mas como vi o Léo dizer uma coisa bastante coerente, nós pagamos caro para ter uma objetiva de qualidade para depois colocarmos um filtro e diminuir essa qualidade?

A partir daí tirei o filtro UV e passei a usar o parasol para proteger a lente.

A partir daí tirei o filtro UV e passei a usar o parasol para proteger a lente.
Certamente o parasol não resolverá todos os problemas em termo de proteção da lente, mesmo que o filtro venha a interferir no foco sempre é bom ter um a disposição.

Uma vez um fotografo da prefeitura daqui da minha cidade estava fotografando uma missa, coisa que você diria assim: ah fotografar uma missa que perigo tem…

Certo vamos lá um cara bêbado que surgiu do nada, criando maior confusão, caiu derrubando ele com uma Canon 20 d e uma lente Sigma 70-200 2.8, a câmera bateu em uma armação de ferro, e mesmo com o parasol quebrou o elemento frontal, ele ficou louco eu só escutei ele dizer assim, poxa quebrou a minha lente, por sorte quando ele desenroscou e custou para tirar o anel do filtro viu que tinha quebrado somente o elemento do filtro.

Sei que não foi uma Canon 70-200 2.8 com is, mas isso já ajudou bastante.

Eu sei lá mais não vejo o filtro com uma ferramenta inútil acho sim que é sempre bom ter um guardado para qualquer eventualidade, seja ela uma viagem ou um evento como por exemplo um Rally, pois aquelas pedrinhas é phoda…

Eu tenho um UV. Comprei e usei poucas vezes. Está encostado no fundo da mochila.

O único filtro que fica na minha lente praticamente o tempo todo é o PLC. Só tiro quando vou fazer fotos noturnas.
E agora vem uma duvida… sei que o PLC dá um pouco mais de contraste à foto e remove um pouco dos reflexos, mas em que situações (fora situações com pouca luz) o uso do PLC não é recomendado?

Meninos… :giveup:
Eu queria ler o artigo, mas aqui o link que não abre. =(

Meninos... :giveup: Eu queria ler o artigo, mas aqui o link que não abre. =(
Nem aqui...
Meninos... :giveup: Eu queria ler o artigo, mas aqui o link que não abre. =(
Nem aqui...
Aqui também não... :blue:

Pessoal, o post do Pksato é de 2005. o Site do Ricciardi mudou, agora é no formato de blog.

Link p/ o artigo sobre filtros UV é este aqui:

http://ricciardionline.com/?p=170

[ ]'s

Sempre que tem algum “perigo real e imediato” eu uso.

Estou sempre com o Lens-Hood na 28-200mm e quando tem qualquer fator de risco eu uso o filtro UV.

Na Sigma 105 Macro, a parte ótica fica bem recuada, então eu nunca uso filtro, na verdade eu nem tenho o filtro na medida dessa lente, já que quando estou com ela na câmera sempre estou querendo explorar todo o seu potencial ótico.

Em situações normais nem na 28-200 eu uso.

Usar filtros para proteger a lente é mais nocivo do que ter uma objetiva com pequenos arranhões no elemento frontal. Uma das minhas 50mm Canon F1.4 (tenho 3) está com vários arranhadinhos no elemento frontal e não consigo notar diferença de nitidez em relação às outras que estão impecáveis.

Claro que deve haver perdas, mas em contrapartida a aberração cromática, a perda de uma fração de F-stop e outras distorções são atenuadas por não usar filtro.

O problema de arranhar o elemento frontal da objetiva é mais psicológico, perde valor de revenda, desprestigia o fotógrafo, enfim… profissional mesmo não deveria se preocupar com isso. Parece coisa de amador que está sempre pensando em vender para comprar algo mais moderno.

Claro que fazer um ensaio fotográfico nas dunas de uma praia deserta vai requerer filtro (e uma câmera com vedação, tudo mais), mas no geral acho dispensável.

Mas os filtros não ajudam a proteger a lente de poeria e fungos? Em situações de fotografia num lugar poeirento, ou numa praia, o filtro não protege a lente destas partículas que nela se encrostam?

Bem, eu costumo deixar minhas lentes o tempo todo com os filtros de proteção, mesmo em casa. Se eu estiver cometendo um erro que danifique as minhas lentes, por favor, avisem-me. :denken:

Mas os filtros não ajudam a proteger a lente de poeria e fungos? Em situações de fotografia num lugar poeirento, ou numa praia, o filtro não protege a lente destas partículas que nela se encrostam?

Bem, eu costumo deixar minhas lentes o tempo todo com os filtros de proteção, mesmo em casa. Se eu estiver cometendo um erro que danifique as minhas lentes, por favor, avisem-me. :denken:


Não há nenhum perigo em usar filtros. Aliás, quanto a essa questão de segurança da lente, ele só tem a contribuir. Mas o que adianta uma lente top com um pedaço de vidro na frente?

Mas também acho que na praia ou lugares poeirentos o uso seja obrigatório. Não que vá ajudar muito, já que a poeira e maresia encontram outros lugares para entrar, mas é melhor do que nada.

Meu filtro então já vai ser guardado… Obrigado gente

não li o artigo, mas se vcs forem pro topo do everest, pra antartica ou pra alto mar, o uso do filtro uv é legal pq tem uv pra dedeu. um pesquisador amigo meu q trabalhou na antartica, descobriu la q um dos filtros uv dele era apenas um pedaço de vidro sem serventia, não filtrava nada. a diferença das cores nas fotos com filtro bom, sem e com o filtro macabro era gritante. nem preciso dizer q a com filtro macabro eram as piores ne?

Pelo visto nos relatos, este é mais um assunto controverso. A enfatização no artigo para o não uso do filtro está bem sustentada por argumentos científicos, mas nem tanto pelos testes, haja vista o resultado conseguido com o filtro “bom” na primeira seqüência (para mim, plenamente aceitável).

Só agora, lendo este tópico, vi recomendações para não usar filtros que visam proteção às lentes. Nos diversos livros e revistas que eu tenho sobre fotografia, quando o assunto é abordado, só se vê “always use”…

À parte a perda de qualidade causada por um UV, nos idos de 80 fui beneficiado de forma incontestável pela presença de um deles montado na minha objetiva SMC 50mm 1.4, quando num passeio no Parque das Mangabeiras. Estava eu com um amigo enveredando por um riacho cheio de pedras, eu com a câmera dele e ele com a minha. Ao saltar de uma pedra para outra, com a minha Pentax pendurada ao pescoço, esta fez aquele tradicional movimento de pêndulo e se chocou fortemente em uma pedra grande que estava à sua frente. Ouço até hoje o som do impacto (não assisti à cena, pois estava logo atrás dele), e quando vi que era o que eu pensei que era, gelei até os ossos. Porém, constatamos aliviados que a lente permaneceu intacta, como está até hoje, e o acidente não afetou seu funcionamento nem o da câmera (velhas e boas! Se fosse uma digital…). O filtro, porém, foi quase todo destruído, tenho ele até hoje, vejam como ficou:

http://img63.imageshack.us/img63/3125/filtroquebrado3mx0.jpg

Acho que em um fato todos concordam: uma lente com o anel da rosca de filtros amassado ou quebrado é bem pior do que alguns arranhões leves, que não interferem na imagem (simplesmente não aparecem). A impossibilidade de se poder rosquear qualquer coisa (filtros, acessórios, etc) em uma lente, pra mim, reduz seu valor a um décimo, seja qual lente for.

Minha conclusão: usarei o filtro quando o bom senso indicar, e não usarei quando não indicar.

Abraços.