O que fazer quando pega um trabalho pra longe e até lá vai reajustar os valores?

Boa tarde pessoal, uma cliente me procurou pra fazer fotos do casamento dela que vai ser em maio do ano que vem, mas no começo desse ano eu já quero trocar meus equipamentos, comprar uma câmera full frame, investir num portfólio melhor, flash, assistente e tudo mais e o valor consequentemente vai ter que subir, o que eu faço agora, fecho com ela agora com o valor de agora e faço o casamento dela ou peço pra ela esperar que eu reajuste os valores pra fechar o contrato?

Desde já obrigada.

Eu sempre coloco no meu orçamento que ele é válido por 60 dias a partir da data. Isso quer dizer que ele pode aumentar a qualquer momento.

O ideal é já fechar com os valores da data do casamento. Acho que sendo daqui a 8 meses, ela mesmo deve esperar um aumento de preços. Mas acho que o importante é ser honesto com a cliente e explicar a situação. Mas também, se você fechar com o preço mais alto por conta dessas mudanças todas, aconteça o que acontecer, você tem que fazer o casamento com tudo isso que está prometendo.

Outra coisa é ver se ela quer fechar com você apenas por causa das suas fotos ou se seu preço também é um atrativo. Daí tem que ver se ela vai fechar mesmo com o preço mais alto. Para o cliente, não importa qual equipamento a gente está usando. O aumento de preço pra eles só se justifica se vier com uma melhora proporcional na qualidade final das fotos.

Posso pedir atenção para um detalhe?
Reajuste de preços é a recomposição do poder de compra da moeda, mediante alteração do valor nominal do preço - isso, sobretudo, por causa da inflação. É mudar de valor, para manter a correlação econômica.
No caso, como haverá mudanças no equipamento, investimentos, outra forma de realizar o trabalho, não se trata de reajuste, mas de revisão de preço. É preço novo, para um produto diferente. Outra correlação econômica.
Alertar que haverá reajuste pode não ser suficiente.
Nesses casos sugiro que se use uma palavra sem significado técnico em Direito e Economia. Ao invés de reajuste, sugiro que se use “alteração”, “modificação”, “mudança”. Todo cuidado é pouco na relação com o consumidor.

Do ponto de vista de um cliente, o que me soa razoável é que se o pagamento for feito agora o valor é o de agra. Se o pagamento for feito daqui a 8 meses o preço pode mudar até lá. Se o pagamento for hoje o valor não pode sofrer qualquer acréscimo caso o valor que cobras mude até à época, afinal, o serviço já estaria quitado.

Por experiencia minha, é melhor primeiro fechar o serviço e depois renovar o equipamento, heheheh.

Concordo.

Faça um orçamento com validade de 60 dias onde você fica especifica direitinho cono vai ser o pagamento. Divida de uma forma que o valor integral esteja quitado antes do evento. Lembre que o dinheiro ta valor no tempo. Um real hoje vale mais que um real mês que vem.

Lembre também que o cliente compra o resultado do seu trabalho. Não faz importa a ferramenta que você vai usar, ele vai querer o resultado parecido com o que já viu no seu portfólio. Ele acha que o seu trabalho vale o preço que está cobrando hoje. Se quiser cobrar mais, vai ter que convencê-lo que a qualidade do resultado aumenta proporcionalmente.

Sem discordar de nada nem de ninguém só acresço que o cliente sensível mais a preço que a qualidade pode “não precisar” ou “não querer” mais qualidade com aumento de preço: me cobre o preço antigo e me dê a qualidade antiga.

Eu acertaria o trabalho! Assina contrato e deixa a data acertada!
Acerta valores de hoje e faz o trabalho bem feito! Cliente feliz é o que mais importa!
Quando voê tiver feito o seu up, aí você cobra valores novos de trabalhos novos.

Sabe o que eu tnho feito? Tenho orçamentos classificados por data. Se alguem ligar pra mim hoje e pedir orçamento,
a primeira coisa a fazer é perguntar a data.
na minha pasta de orçamentos ta assim: ate maio/2015; segundo semestre 2015; e por último 2016.
A diferenca de valores entre eles garante um eventual ajuste de meus fornecedores, alem de aumentar
meu “salário” conforme o tempo passa, igual a todo mundo.

sobre o prazo do orçamento, é possível esse prazo de X dias para validar…
so que pega muitíssimo mal o cliente ligar e vc meter um “aumentei o preço semana passada”.
Vc vai queimar a cara eternamente. Ja aconteceu comigo de reajustar a tabela e logo depois fechar no preço
antigo, com um cliente que demorou a decidir.

as vezes, 8 ~ 10% a menos no faturamento parecem muita coisa, mas a diferenca esta em:
“O fulano mais atendeu bem, mesmo eu demorando a decidir ele fez no preco antigo”
Ou
"Pqp, aquele fotografo é um miseravel… fiz orçamento com ele, e quando me decidi a fechar
o infeliz aumentou o preço. "

Pessoal dando conselho valiosíssimos! Concordo com a maioria, o ideal seria fechar no preço que você quer, mas é melhor fechar no preço atual e ganhar a cliente do que insistir no preço maior. Pense que é 1 cliente que vai pagar o preço atual, pense em quantos casais ela pode te indicar. E aí você pode fazer o preço novo depois.

Aconteceu algo parecido comigo. Um amigo pediu orçamento, daí ofereci praticamente preço de custo, pelo prazer de fotografar o casamento dele. Na hora ele não fechou, mas depois de uns meses entrou em contato novamente. Na época meus preços já tinham subido bastante mas, pela amizade, mantive o preço antigo.

Por fim, o casal amou as fotos e me indicou para mais 4 casais que fechei contrato. Desses 4 casais, 2 já me indicaram para outros 2 casais, 1 deles já fechou, o outro quase fechando. E desses casamentos ainda saiu o começo de uma parceria com uma assessora e com um restaurante. Ou seja, abri mão do lucro naquele casamento lá no começo, mas que me gerou e continua gerando lucros muito maiores com indicações.

Porque não chegar a um meio termo justo? Feche com o preço atual e inclua cláusula de correção monetária com validade de 15 dias antes do evento.

Aí você pode usar os índices oficiais e apenas corrigir os valores. Não vis cobrir seu investimento, mas não vai te dar prejuízos.

Acho que investir em equipamentos é natural no nosso ramo e que bem ou mal esse investimento reflete no preço, mas há de se lembrar que o valor recebido hoje gera capital de giro e você pode alcançar seus objetivos antes do planejado e até mesmo diluir o custo em orçamentos futuros.

Eu fecharia o serviço é combinaria de que faria correção no mês do serviço prestado e pronto, fica bom para ambos. Usei a grana para um fim diverso e não corri o risco de perder cliente para outro mais flexível.

No site da Corregedoria Geral de Justiça do ES tem uma calculadora de correção de valores excelente que sempre uso em tudo.

É bom colocar os preços logo reajustados para a data, pois depois de assinarem os contratos não poderá mais. Eu sempre coloco uma porcentagem em cima do valor atual.

cobra o que voce cobra AGORA! Se os custos alterarem na questao de fotolivro que voce entrega, assistente, segundo fotografo e todas essas coisas, você entrega o que entrega agora e pronto.

Eu depois que o cliente aprova o orçamento, marca a data e da uma entrada ou quita, ja era, o serviço ja foi contratado por este valor. Como consumidor acho um absurdo quando isso acontece…

Vou dar um exemplo, minha namorada foi comprar um iPhone 5, os caras que trazia de fora passaram o preço de 1500 reais pra ela, quando trouxeram o aparelho, cobraram 1700 porque o “dolar tinha aumentado”… ah meu brother, cada um com seus problemas!

Dependerá de como vai cobrar do cliente, se o cliente vai pagar a partir de agora, o correto é fazer o preço de agora, já que o dinheiro que ele pagará agora estará em suas mãos, e se quer um reajuste até o evento, que ou invista você mesmo o dinheiro, portanto…

Porém, caso o cliente vá pagar apenas próximo ao evento, entendo justo ter uma cláusula de reajuste pela inflação, já que o dinheiro não estará com você e se desvalorizada com o tempo…

Ai é questão de decidirem como o cliente deverá pagar, agora ou depois…

O que eu acho é que a forma como montam o preço não é claro!
Na composição do serviço você tem que incluir:
TUa hora de trabalho X horas trabalhadas
Mão de obra extra (Assistente, Cabeleireiro, Maquiador, Figurinista, locação de roupa, Hora do local da locação, 2º fotógrafo, equipe de vídeo…)
Custos de transporte de equipamento e deslocamento
Depreciação do equipamento utilizado (Carro, Flash, Modificadores de luz, câmera, etc)
Percentual para reposição de equipamento.

Se você conseguir colocar tudo dentro deste raciocínio você terá um preço que será constante ao longo dos anos e terá apenas que corrigir as perdas no inicio do ano.

Exatamente, tb acho que se não esta conseguindo calcular um valor pra daqui um ano é por que não esta calculando certo tb os valores de hj, eu faço assim como o Pope disse :ok: e tb coloco ai um reajuste anual, como se fosse um dissídio, por isso não vejo problema algum fechar um valor hj para trabalho daqui a dois anos, oq não pode ser é um orçamento feito pra esse mês e o cliente vir um ano depois querendo o mesmo valor, esse sim tem validade, normalmente deixo 30 dias, mas se for um valor que calculei para ser feito a longo prazo não vejo problema :ok:

:clap: :clap: :ok:

Exatamente, por isso a importância de saber quando vai ser o evento ANTES de mandar o orçamento.

Se o casamento vai ser em 2016 (E já tenho eventos fechados pra 2016 :slight_smile: ) faça o orçamento com previsão de custos e ganhos em 2016. É o que tenho feito e tem funconado pra mim.

Pessoal, só um detalhe, pela postagem inicial, ela não está preocupada com o aumento dos preços devido à inflação, mas sim porque pretende fazer um upgrade de equipamentos e um aumento da equipe. Assim, o aumento dos custos vai ser muito maior do que se fosse apenas devido à inflação…

Então, justamente por isso que em cada trabalho tem que ser colocado um “Percentual para reposição de equipamento”, que normalmente é direcionado para um upgrade do equipamento, e na verdade o valor da depreciação do equipamento tb entra nesse upgrade, se se vai aumentar a equipe tb tem que calcular isso no orçamento :ok:

Aí entra uma questão importante, Teté. O cliente que vai fechar o contrato hoje não quer saber disso. O cliente tá contratando baseado nas fotos que ele vê hoje, com o equipamento e equipe atual.
Não se aumenta o preço para melhorar o serviço/equipamento, e sim se aumenta o preço porque já melhorou o serviço/equipamento.