O Tecelão =2 e maiores

http://img204.imageshack.us/img204/3586/13131825pa.jpg

http://img58.imageshack.us/img58/9597/13131922dj.jpg

Interessante, Ivan!
A do outro post de fato me agradou mais.
Esta segunda me parece que o foco está na corrente… Acharia melhor vc ter dado um enquadramento mais fechado e ter colocado o foco nele. Na minha oipinião essa foto ficaria melhor na vertical também (apesar de saber que seu estilo não é este. Acho que nunca vi uma foto sua na vetrical).

Gostei bastante da primeira, nos termos enquadramento, assunto e iluminação (apesar de não gostar dessa luz, mas a iluminação em si ficou legal). Não costumo me incomodar com ruído, mas nessa ele ta chamando muita atenção. Subexporia 1 ponto pra ver se melhorava um pouco…

Ivan,

A idéia de mostrar algo além da máquina de tear é interessante, gosto muito da sua proposta de apresentar um ambiente para quem vê a foto. Uma pena a luz na primeira foto não ter ajudado muito, deixando muitos detalhes ocultos no canto direito do quadro.

A segunda foto me agradou mais, mas a moldura formada pela estrutura (do tear?) faz o meu olhar se concentrar no centro do quadro, ela não desperta o meu interesse pros cantos da foto.

A corrente encobrindo o rosto do artesão é propositada?

Gostei bastante da primeira, nos termos enquadramento, assunto e iluminação (apesar de não gostar dessa luz, mas a iluminação em si ficou legal). Não costumo me incomodar com ruído, mas nessa ele ta chamando muita atenção. Subexporia 1 ponto pra ver se melhorava um pouco...
Provavelmente um tratamento fazendo o ruído monocromático na primeira atenuaria a coisa. Luz difícil, Roberto, pois havia pontos de muito brilho e texturas nesses pontos.

Obrigado

Ivan

Olá Ivan!

Gosto muito desses registros dos fazeres dos homens.
É como marcar a História dos tempos. Um dia nada disso existirá mais, apenas esse registro.
Ao contrário de todos, o ruído não me incomoda em nada, é como se fizesse parte da composição de um fazer tão antigo.

Gosto dessa sensação voyeur, olhar a cena exatamente como ela é.
É como estar olhando pelo vão de uma janela.

Parabéns pela sensibilidade com que captou essas cenas.

Gostei mais da outra foto do Tecelão no outro tópico, aquela foto ficou muito legal :thmbup:

E pra mim essa moldura é bem melhor :wink:

Abraços,

Gostei mais da outra foto do Tecelão no outro tópico, aquela foto ficou muito legal :thmbup:

E pra mim essa moldura é bem melhor :wink:

Abraços,


Jack:

Entre tr~es fotos sempre haverá uma melhor, uma pior e uma média. A questão é saber se cada uma delas tem um elemento interessante.

Essa moldura eu a fiz para o tamanho maior.


Scalla

Obrigado. Eu adoro fotografar cenas. Quando acho uma é um presente.

Abraços,
Ivan

Gostei da primeira foto mesmo com o ruído. De certa forma, o ruído até ajuda no clima da foto, passado a impressão de foto antiga e local um pouco rústico.
Sinto-me no teu lugar, um espectador observando o tecelão trabalhar. Dá para imaginar que a qualquer momento ele olhará em minha direção, irá parar por um instante de tecer e dará um sorriso amigável, logo após continuando a tecer.

A segunda, como na primeira do outro post, achei que o tecelão ficou muito longe da minha vista. Mas é uma boa foto para mostrar uma visão mais ampla da oficina.

Parabéns

Abraços

Ivan gostei mais da segunda foto.
A moldura natural ficou muito interessante, dá a impressão que estamos não olhando simplesmente, mas espiando. Os reflexos em cima e do lado tb ajudam a conduzir e as correntes não escondem , mas chamam a atenção para o objeto principal da foto. Foi o que senti olhando a foto.

Abs
Leila

Leila e Fábio

Quando olhamos um grupo de fotos, algumas são melhores, outras piores, outras são mais do nosso gosto. Particularmente, mesmo incuindo a do outro tópico que as pessoas gostam mais, a foto que me agrada especialmente deste conjunto é a primeira deste tópico.

Por que? Pois bem, ela tem uma composição de saída, coisa pouco comum. O tecelão está em uma ponta da foto e está virado para fora dela. Ele está de costas, o que deixa uma margem de intimidade bem legal. Há no aparador escuro alguns objetos muito fotog~enicos, um novelo de linha, a própria cor do aparador. Somos levados a examinar o aparador, então é entre todas a foto que mais retém minha atenção, e meu critério de gostar é bastante dependente do quanto uma foto pode me entreter. A luz dela é um pouco Veermer, especialmente nesses objetos do aparador.

A das correntes, como Fábio falou, tem o mérito de mostrar mais do ambiente, e também é uma foto intimista, o tecelão está escondido. Agora, independentemente de se gostar mais de uma ou de outra, o conjunto em si é também maior do que cada uma. O conjunto descreve a cena com unidade de abordagem coerência, e para além de se preferir uma ou outra foto, penso que nenhuma é dispensável.

Há uma coisa interessante na foto que está no outro tópico. Na hora de conversão do RAW observa-se que de totalmente estourado há apenas o bulbo da lâmpada, e mesmo a luminária, a superfície branca de rebatimento de luz tem alguma tonalidade. Isso é o limite-limite da exposição, e achei muito interessante ter conseguido.

Todas essas fotos precisam de uma processo de conversão do RAW extremamente exato e cuidadoso, pois são ruidosas pelo ISO e pelas partes escuras abundantes (e com detalhes interessantes). Não considero absolutamente as conversões feitas cabais. São primeiras conversões, úteis para visualizarmos as fotos e termos idéia de suas potencialidades somente.