Quem vende suas fotos como obra de arte?

Fui num evento para apresentação para uma nova linha de impressoras e claro que no final eles apresentaram um plano de negócios, com aquela margem de lucro pra lá de boa e um retorno do investimento melhor ainda

Não que eu seja “brigão”, mas preciso fazer um plano mais real e sem questionamentos se eu apresentar o que está lá vou ser linchado, até ai tudo bem.

O meu grande problema está no preço de venda do quadro

Algum dos colegas vende seu material emoldurado para as galerias?

Tenho as opções de tamanhos A4 até A2, que mesmo não sendo padrão fotográfico está sendo vendido como tal ,por isso qualquer experiência serve desde que seja impressão e emolduramento padrão museu.

Obrigado

Marcio

Eu nao entendi nada.

Mas galerias nao costumam comprar obras de artistas contemporaneos a nao ser que sejam museus e o artista influente. Eu ja vendi minhas fotos emolduradas atravez de galerias, mas repetindo, nao entendi o que vc realmente quer saber.

Sobre precos, por mais que muitos tentam justificar ou dar logica a precos em obras de arte, e por mais que materiais mais caros ajudem a encarecer o preco, o colecionador nao costuma se preocupar com a qualidade do material usado mas som se a obra o agrada ou se tem um bom investimento financeiro (sabe que a obra se valorizara e que havera compradores interessados se um dia quiser pu precisar vender). Mas o valor mesmo eh bem subjetivo, vai de acordo com o quanto o comprador aprecia e quer a obra e o quanto o artista e galeria eh influente.

Tem vários sites na internet que vendem, aqui na cidade vizinha à minha pode-se levar a foto para eles que eles imprimem em vinil e emolduram ela.

Acredito que tudo pode ser vendido se for divulgado, se está querendo entrar neste ramo seria interessante primeiramente ter uma galeria para expor seu trabalho, já vi isso em muitos bares e bistrôs. O quadro/foto decorando o ambiente e com o valor dele, se a pessoa gosta, chama o gerente e ele negocia o valor/venda.

Sobre o custo da venda deverá incluir os custos dos materiais e do seu serviço e o lucro que almeja, e algo interessante seria colocar um número de série o quadro dizendo que ele é único e que você não venderá mais aquela foto para ninguém… todos querem algo único… :ok:

A impressora é o ponto de exclamação na frase, a frase em si pode ser feita de várias formas e não necessariamente precisa do ponto de exclamação.

Valeu pela ajuda Marcio e desculpe o mal entendido

Trabalho com impressões e emolduramento de fotos, entre outros

Fui a um evento de uma fabricante de impressoras, lançamento de uma nova linha

A ideia deles é do fotógrafo conseguir vender suas fotos emolduradas num padrão museu, ao invés de pagar pra alguém imprimir, o fotógrafo compra o seu equipamento e imprime e manda montar numa molduraria

A minha duvida é que eles apresentaram um “valor de venda do quadro” - “custos de fabricação” e chegaram numa conta mágica de que vendendo 8 impressões no tamanho A3 por R$97 é possível pagar o investimento + despesas de impressão em 1 (um) ano

O custo de impressão deles é “impreciso” pra não ser malicioso e isso já corrigi, mas o valor da impressão eu não sei se esta fora do mercado, por isso gostaria de saber se de quem vende qual o valor de seus prints?

Tks

Marcio

Valeu pela ajuda Fabiano

Minhas fotos no máximo vão por um porta retrato, com exceções de alguns acidentes que chegam ir pra parede

Na verdade minha duvida esta em se alguém compra ou vende os seus prints em fine art e qual valor de venda, que é o dado informado para fazer o ROI

A impressora não é tanto minha duvida e sim o tipo de quadro que se espera e que é comercializado

Tenho uma molduraria e trabalho ou trabalhava com impressão pigmentada

Valeu pela ajuda

Marcio

Eu comprei faz um tempinho uma Pixma Pro 100, não é a melhor possível mas imprime com uma qualidade muito melhor que as lojas.

Vendo algumas das minhas fotos mas bem menos do que eu esperava, vai demorar mais um tempo pra pagar a impressora, mas eu acabo imprimindo bastante pra mim mesmo (acho bem legal ter as minhas melhores fotos em papel), e as vezes dou fotos de presente.

Uma coisa que eu não esperava mas existe uma demanda, é gente me pedindo pra imprimir fotos que eles tem no celular - geralmente com qualidade sofrível, mas se estão pagando imprimo sem problemas, só aviso que não vai ficar lá aquelas coisas.

Outro ponto importante é que essa impressora é CMYK, ou seja, faz as cores usando apenas cian, magenta, amarelo e preto. Isso cobre boa parte do espectro mas não é possível por exemplo imprimir um vermelho bem vivo, logo algumas fotos acabam decepcionando pois não correspondem às cores que vejo no monitor.

O ideal seria ter uma impressora um nível acima (uma Pro 1 ou uma Imageprograf 1000), que possui além dos CMYK um cartucho Red, que resolveria o problema, mas aí o preço da impressora é 5 vezes maior.

Acompanhando aqui, queria poder imprimir as minhas em formato poster e poder vender algo físico…
:snack:

Olá Intrepid

Obrigado por compartilhar sua experiência

Sua impressora é com tinta DYE, com tons de cinzas, fica muito bom. Ela tem menos cores base pq esta tinta tem um comportamento diferente da pigmentada, a grosso modo ela mistura mais fácil

Desculpe a pergunta, vende por quantos seus prints? Vc acredita que uma impressão num papel melhor venderia mais? O pessoal pede emolduramento da foto?

O valor das minhas fotos eh o mesmo, mesmo que o custo de um material ou outro seja diferente. No inicio eu vendia a mesma foto, no mesmo tamanho, mas uma com papel mais barato e outra com papel mais caro, as vezes uma feita a mao opticamente e outra impressa a partir de um arquivo digital. Assim eu cobrava preco diferente por causa do valor e qualidade diferente. Absolutamente ninguem compra a foto mais cara com o melhor material. Ninguem se importa com a cofo feita com material de melhor qualidade. Mesmo os que colecionam e apreciam arte, nao se importam tanto e preferem comprar a foto mais batara.

Primeiro pq pela minha experiencia, as pessoas que compram fotos, em geral nao esta preocupada com material. Eu tenho fotos com molduras de madeira feita a mao so para a foto, com o melhor vidro anti-reflexo e anti-UV, com o melhor passe-partout, tudo material com qualitade top de museus. A foto em si foi impressa opticamente a mao em papel de puro algodao, com tratamento em selenio.

O preco que eu tento vender eh um pouco mais caro mas o lucro que eu terei se vender tal foto sera menor do que vendendo fotos feitas com materiais mais baratos, pre prontos comprados na Ikea. Pq mesmo com esse valor que eu ento vender ninguem compra, se eu cobrar mais caro as chances de vender eh ainda pior. O kotivo eh que ninguem realmente se importa com toda essa qualidade. Nem as galerias que eu apresento tais trabalhos se importam tanto com isso.

Para vender fotos com mero fins decorativos, o que eh a maioria do publico, a primeira coisa que estao vendo eh preco. Elas podem comprar um quadro enorme com uma bela foto de Paris e nao se importam em saber quem eh o fotografo, pagando mixaria em um supermercado. Eu mesmo ja vendi algumas fotos que considero banais, mais que sao o que mais vendem, e mesmo gostando muito ninguem quer pagar mais do que €15. A maioria acha que €8 ja eh muito. E aqueles que compram nem se interessam em aber meu nome, se a foto eh minha autoria e nao fazem questao de ter a foto assinada e datada. A unica coisa que importa eh se combina com a sala, mesmo se o material for o pior do mercado.

Pessoas que estao mais interessados em comprar algo mais “artisticamente apreciativo”, vamos chamar assim, por mais que fazem questao de conferir se a foto esta assinada e datada, por mais que estejam dispostos a pagar um pouco mais caro para ter o meu trabalho (mas nao muito caro pq meu nome nao eh referencia de nada), ainda assim ninguem se importa com a diferenca de qualidade de material. Esse publico que compra Arte com A maiusculo se importam mais com o nome do artista e a arte propriamente dito.

Minhas fotos mais baratas sao contact prints de filme 6x4.5 e custam €50. Nao importa o papel e moldura e demais custos d ematerial. A valor eh o mesmo. O preco nao eh baseado no custo do material mas no que leva o meu nome e meu toque.

Fotos que considero sem apelo artistico, atoas, mas que pessoas gostam vendo por valores simbolicos como €10 em tamanho 8x10in

Mas se a fotografia morreu, como você disse no outro tópico, porque vende elas? coisas mortas devem ser enterradas não vendidas certo?

:dizzy_face: :dizzy_face: :dizzy_face: :dizzy_face:

Nao eh o assunto do topico aqui, ja tendo topico para esse assunto. Mas la no topico vc ja havia dito que o assunto tinha fechado para vc, entao nao vejo motivos que justifique ficar revivendo aqui um assunto que vc diz ja ter acabado.

La no topico ja tem informacao bastante para isso. Vou postar aqui duas citacoes que citentizam isso e se tiver pergunta ou observacao sobre a informacao passada, pergunte la no topico: O motivo da fotografia ter acabado hoje em dia.

Usando a pesquisa escolar como exemplo:

http://www.marciofaustino.com/uploads/1/6/4/6/16464874/imag0573-orig_orig.jpg

quer dizer… prostituir a fotografia pode, só que ela já morreu? é isso?

Valeu Marcio

Apesar dos apesares, de vc estar num mercado diferente do nosso aqui em terras tupiniquins, o publico é sempre o mesmo… preço manda!!!

Mesmo assim tenho uma teoria que não consigo provar, se o cliente sabe realmente o que esta comprando, referente a qualidade de impressão/emolduramento e uso

Aqui em terras tupiniquins tenho que por um pouco da “educação” em pauta

Se o cliente quer decorar o ambiente do quarto do filho com um poster, qualquer qualidade de impressão fica bom, tá bonitinho tá valendo

Se o cara gosta de foto, foi nesta feira aqui Cavalete Pocket vai atrás de qualidade e vai querer um emolduramento com um minimo de qualidade.

Educação: tem gente que não se importa em colocar uma gravura/foto pirata na parede se der pra comprar de alguém morrendo de fome a troco de migalha, melhor ainda

Procurando justificar um investimento pra minha sócia dei uma pesquisada nos valores de venda que foram apresentados e o real de mercado, tem uma “pequena” diferença de quase 50% no preço, ficando muito mais fácil justificar o ROI

Eles colocaram uma empresa pra oferecer emolduramento, mandei email a 3 dias e não tive resposta… descaso total, parceiro bem meia boca e dá pra ter noção do resto

Obrigado mais uma vez por compartilhar suas experiências

Tks

Marcio

Zuzo bem :ok:, tem mercado pra quem gosta de coisa morta também.

:hysterical: tava esperando o Croix dizer isso… kkkkk

Tem um pessoal que expõe e vende fotografias autorais lá na Avenida Paulista/São Paulo, capital. Eles montam varaizinhos, espalham no chão, grudam nas paredes, grades, etc.
Nunca perguntei, mas será que vale a pena esse tipo de comércio/abordagem? Ou tem outras intenções além do retorno financeiro, tipo, auto-promoção?

eles são artistchas… como dizia um personagem da praça é nossa que não lembro o nome… kkkk

Por favor, contextualize o paragrafo que vc isolou com o post que escrevi a vc. Os dois quotes que extrai la do post explicam claamente a questao sobre “omotivo da fotografia ter acabado”. Qualquer duvida sobre o que foi dito nesses quotes, postar la no topico: O motivo da fotografia ter acabado hoje em dia.

Nao eh so “preco que manda”. Referencia/nome tambem manda. Conceito tambem manda. O valor de €50 para um mesmo produto varia imensamente de acordo como a forma que esse produto de €50 eh apresentado.

Qualidade de fato quase ninguem se importa. Muita gente fala de qualidade mas o que chamam de qualidade na verdade eh apenas nome e conceito. E isso nao eh so para o publico consumidor mas tambem para quem vende.

Deixa eu dar um exemplo.

Quando eu foi vender minas fotos em feiras no inicio, eu ia com uma mala de viagem com as fotos dentro, chegava na feira, colocava a mala no chao, as fotosem cima da mala, e ali vendia. A unica qualidade que eu oferecia era a qualidade da foto (segundo eu). O materil que usei para fazer as fotos tambem tem suas qualidades mas eu nem mencionava ou tentava persuadir ninguem falando da qualidade do papel, etc… Eu apenas falava que eram fotos fotografadas e impressas a mao por mim mesmo. E assim, eu obitia muito mais pessoas interessadas nas fotos e pessoas comprando minhas fotos. E o motivo eh que o que elas viam era umartista tentando vender sua arte. E quanto mais simples e menos profissional paresesse, mais artista eu era considerado e por isso mais atraente era o meu trabalho. As pessoas paravam para ver as fotos e ficavam admiradas. Eu nem vou falar dos inumeros comentarios de admiracao que eu recebi me exaltando e exaltando meu trabalho.

Com o tempo eu fui buscando tentar “melhorar” a minha tatica de venda investindo em uma melhor apresentacao, usando mesa, emoldurando minhas fotos, organizando elas deixando separadas por temas e tamanhos. A consequencia dessa mudanca eh que rarissimas pessoas param para ver as fotos. As que param ainda admiram e elogiam, mas sente menos impulso em comprar e apesar do preco ter sido sempre o mesmo, agora consideram mais caro pagar €50 em uma foto bem apresentada, emoldurada, em uma mesinha bonitinha e um fotografo se apresentando mais como “comerciante”, esentiam que €50 valia menos em uma foto sem moldura, misturada com um monte de outras fotos, em cima de uma mala velha deitada no chao, com um fotografo que nao eh nada alem de um cara que esta ali tentando ganhar um dinheiro com sua arte.

Em outras palavras, as pessoas viam e sentiam mais qualidade na foto com menos materiais, menos protecao, e ate mesmo menos qualidade se levar em conta que esta ali pegando poeira, sol, dedo de todomundo. E menos qualidade em fotos protegidas em uma moldura bonitinha e melhor apresentavel.

No fundo, as pessoas falam muito de qualidade mas o nome, conceito, e aparencia vem muito antes da qualidade. O fato deu eu conseguir vender algo em feiras e nao vender nada via internet, eh pq em feiras as pessoas tem contato comigo e a foto ganha um significado e valor a mais quando o comprador tem contato, conhecimento e uma pequena interacao com o fotografo. Na internet o valor cai imensamente pq o meu contato pessoal com o publico passa a ser ZERO, mas a qualidade da foto eh exatamente a mesma.

Certamente.

Hoje tem muitos apegados ideologicos de direita e esquerda que baseiam suas ideologias e discursos em conceitos classicos. A direita se pautando em Adam Smith por exemplo, falando da mao invisivel e na liberdade do mercado. A esquerda falando de Karl Marx, o discurso dele de critca ao capitalismo. Mas o que ambos direita e esquerda nao nao costumam perceber eh que aquele capitalismo da epoca de Adam Smith e Karl Marx nao existe mais e nao tem como existir mais. E ao tentar tratar do assunto para liberais eles vao te chamar de comunista. Se tentar o mesmo com comunistas eles vao te chamar de porco capitalista. Por que ambo nao querem deixar de consumir seus produtos mortos que se tornaram apenas souvenirs comerciais de outra epoca. O comunismo hoje eh apenas um produto comercial do capitalismo de hoje, que vende livros, partidos, “cultura”, etc…