Retratos Experimentais

Minha sobrinha Paula, aproveitando a luz na janela do escritório…

Takumar 50mm 1.4 Iso 200 - f5.6 - 1/25s

Canon 100mm 2.8 macro - Iso 200 - f5.6 - 1/30s

Que tal?

Paulinho Cé

muito bela… as fotos :mf_w00t2:

achei que a saturação da primeira ficou exagerada

Eu gostei Paulinho, luz bem dosada, só achei também que a saturação da primeira passou um pouco do ponto ideal. No mais, estão lindas, e sem dúvida a modelo deu uma ajuda a mais :wink:

Na primeira o cabelo estava meio azul e a cor da pele meio saturada de + e magenta de +
Na segunda tirei um pouco do magenta e aumentei um pouco a saturação.
Na Canon tem que tomar cuidado para a pele não ficar rosada = porquinho Baby :laughing:
Acho que melhorou… :denken:

Belos retratos :thmbup:

Gostei da iluminação

Tambem achei a saturação um pouco demais na foto com a Takumar, eu aumentei um pouco a temperatura das cores no RS, acho que foi demais.

A segunda, feita com a Canon, não foi alterada a temperatura.
Acho que preciso prestar mais atenção no tratamento.

Pictus, ficou perfeito.

Na primeira o cabelo estava meio azul e a cor da pele meio saturada de + e magenta de + Na segunda tirei um pouco do magenta e aumentei um pouco a saturação. Na Canon tem que tomar cuidado para a pele não ficar rosada = porquinho Baby :laughing: Acho que melhorou... :denken: [![](http://img119.imageshack.us/img119/9774/pr1wx8.th.jpg)](http://img119.imageshack.us/my.php?image=pr1wx8.jpg)[![](http://img384.imageshack.us/img384/7987/pr2er2.th.jpg)](http://img384.imageshack.us/my.php?image=pr2er2.jpg)
Também tenho problemas com cor da pele (fica rosada às vezes)...

Para não detonar a cor da pele, fotografe em RAW, deixa o white balance em
auto na digicam e acerta o white balance de acordo com um cartão cinza na
hora da conversão, depois da uma conferida na cor da pele de acordo com
as dicas aqui http://dgrin.smugmug.com/gallery/1091766

http://img49.imageshack.us/img49/2433/babypigmk5.gif

Para não detonar a cor da pele, fotografe em RAW, deixa o white balance em auto na digicam e acerta o white balance de acordo com um cartão cinza na hora da conversão, depois da uma conferida na cor da pele de acordo com as dicas aqui http://dgrin.smugmug.com/gallery/1091766

ImageShack - Best place for all of your image hosting and image sharing needs


Eu fotografei em RAW, mas na conversão aumentei a temperatura das cores, foi bobeira mesmo.

Para não detonar a cor da pele, fotografe em RAW, deixa o white balance em auto na digicam e acerta o white balance de acordo com um cartão cinza na hora da conversão, depois da uma conferida na cor da pele de acordo com as dicas aqui http://dgrin.smugmug.com/gallery/1091766

http://img98.imageshack.us/img98/752/babypigym6.gif


:laughing: :laughing:

Pictus sempre inovando! :thmbup:

:risada2: :risada2:

Gostei mesmo cara…

Abraços

:drinks2:
HAuahuahuhauahuhauhuahua

Olá, Paulinho!

Poxa cara, as fotos já me conquistaram pela iluminação. Adoro luz vinda de janelas, acho lindo mesmo. Tem uns fotógrafos que fazem retratos exclusivamente com janelas, o resultado é muito bom.

Sem falar que a sua modelo tem uma beleza ligeiramente exótica, e essa expressão mais contemplativa, que só acrescentaram às fotos. Tá de parabéns, e mais, os olhos dela são bonitos, verdes, e estão muito bem retratados, nítidos e luminosos, chamando bastante a atenção. Os olhos são importantíssimos nesse tipo de foto, e esse ponto foi mais um grande acerto seu.

Já em relação aos tons da imagem, gostei muito do contraste delas, que manteve detalhe nas sombras mas também não estourou muito as altas luzes. Dá pra ver, na foto da Canon, que há tons bem bem bem claros no rosto dela, mas que não estão estourados, o que provavelmente indica boa exposição e tratamento. Quanto às cores é o que foi dito mesmo: muita saturação e muito magenta na primeira, e pouca saturação e um ligeiro excesso de magenta na segunda. O pessoal fala mesmo dessa coisa do magenta nas Canon, mas como só uso Nikon não tenho como comentar sobre isso.

Nota que nesse lance da saturação, dá pra exagerar sim, pra conseguir um efeito diferente, mais gráfico do que propriamente fotográfico ou realístico. Eu falo isso mais pra você não desistir de explorar esse tipo de coisa. Já vi umas fotos de pessoas feitas com Velvia que tem uma saturação enoooorme, e o pessoal ía provavelmente xingar aqui, mas que eu acho que conseguiram um efeito muito bom, realmente bonito. Realmente é um ponto a ser explorado. Em arte as coisas não precisam ser sempre perfeitas ou realísticas. Talvez insistindo um pouco com a primeira foto, dê pra passar de “cores estranhas e exageradas” pra “cores incríveis” (e nem um pouco realistas), quem sabe? Pense nisso.

Uma coisa que eu achei peculiar também foi a segunda foto, para a qual você usou a Canon 100mm macro. Essa lente chega a ser engraçada de tão nítida, e realmente ela é responsável por registrar todos os detalhes da pele da moça. Eu GOSTO desse tipo de coisa, mas há muitas pessoas que não gostam, e você inclusive poderia ser uma delas. O que mais me agrada nesse tipo de fotos é uma coisa mais no meio-termo: não ‘sharpear’ a pele das pessoas, assim os detalhes ficam todos lá, mas menos realçados, e botar sharpening pra valer em sobrancelhas, olhos, lábios e outros detalhes importantes. Se você preferir, pode ainda usar diversas técnicas pra suavizar a pele, caso essa seja realmente a sua intenção.

Termino o post longo dando mais uma vez um parabéns pelas fotos, ficaram super legais!
Aquele abraço!

– thiago

Termino o post longo dando mais uma vez um parabéns pelas fotos, ficaram super legais! Aquele abraço!

– thiago


Thiago, muito obrigado pelo seu post, foi de muito bom gosto e inteligencia.
Quero dizer que fiz as fotos mais para uma comparação da Takumar 50mm com a Canon 100mm que sempre ouvi dizer ser boa para retratos.
A edição foi feita sem qualquer pretensão, falha minha, na pressa de postar.
Hoje mesmo já pesquisei bastante sobre tratamento de cor da pele, provavelmente as próximas serão melhores.

Um abraço e boas fotos

Paulinho Cé

Para não detonar a cor da pele, fotografe em RAW, deixa o white balance em auto na digicam e acerta o white balance de acordo com um cartão cinza na hora da conversão, depois da uma conferida na cor da pele de acordo com as dicas aqui
Cara, realmente muito verdadeiro isso do RAW + white balance com cartão cinza. Sem falar que lá no DGrin tem umas dicas pra lá de bacanas sobre processamento no PS.

Mas uma pequena ressalva que eu tenho aqui é o white balance em auto na câmera. Às vezes é melhor calibrar o white balance NA CÂMERA com o cartão cinza. Isso vale pra quem não tem câmera com RAW ou que querem fotografar JPEG, é claro, mas também é útil para aqueles que vão usar RAW.

Vou dar um exemplo: eu tenho uma Nikon D70, que tem aquele sensor de exposição RGB da Nikon. Quando você usa o ‘matrix metering’ (que é a fotometria de quadro todo, por média/aproximação/qualquer algorítmo louco que a Nikon use), os 1005 sensores RGB estão ativos, e a fotometria será influenciada pelo white balance da câmera, e será (ligeiramente mas será) mais acurada caso o white balance da câmera esteja precisamente ajustado.

Eu falo isso porque apesar do spot meter (que é ótimo), muitas vezes a fotometria de cena totalmente automática da câmera (matrix meter) pode dar resultados ótimos, e aí vale a pena usá-la!

Abraços,

– thiago